Imagem ilustrativa da colaboração para a criação da Escola Superior de Hotelaria e Gestão do IPB no Alto Tâmega

O Alto Tâmega está de Parabéns! Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar vão poder contar com uma Escola Superior do IPB.

A proposta para a instalação de uma “Escola Superior de Hotelaria e Bem-Estar” na região do Alto Tâmega, construída em paralelo pela Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, o AquaValor – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água, e o Instituto Politécnico de Bragança, e já previamente aprovada pelo Conselho Intermunicipal do Alto Tâmega, mereceu agora aprovação por parte do Conselho Geral do Instituto Politécnico de Bragança.

Esta nova escola ficará localizada no “Campus da Água”, cuja localização será inicialmente tripartida entre as Instalações do AquaValor, as Instalações da Escola Profissional de Chaves e também as instalações do Balneário Pedagógico de Vidago.

A nova Escola Superior, focada na valorização do cluster da água e do termalismo, iniciará o seu ciclo de formação graduada especializada com 3 Licenciaturas: Direção Hoteleira, Fisioterapia e Termalismo, e ainda Restauração. Em paralelo, o Instituto Politécnico de Bragança irá também manter os vários Cursos Técnicos Superiores Profissionais que já estão em funcionamento, nomeadamente “Termalismo e Bem-Estar”, “Informática”, “Restauração e Inovação Alimentar”, “Estética Cosmética e Bem-Estar”, “Promoção Turística e Cultural”, “Qualidade e Tratamento de Águas e Efluentes”, “Gestão Agrícola”, e também vários cursos de Pós-Graduações.

A nova Escola Superior de Hotelaria e Bem-Estar do IPB irá agora ser proposta a homologação por parte do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, sendo que em virtude do sucessivo apoio demonstrado pelo Ministro Manuel Heitor à criação desta entidade de formação superior, se espera que esta seja transversalmente aprovada.

Segundo João Noronha, Presidente da CIM do Alto Tâmega e do Município de Ribeira de Pena “a criação de uma Escola Superior no Alto Tâmega é um passo decisivo para a região que se vê assim dotada de mais capacidade para fixar e capacitar a sua população, atrair mais pessoas e captar mais investimento empresarial”. A criação desta escola está em linha com a estratégia definida e apresentada pelos seis Municípios do Alto Tâmega em 2018, onde a Capacitação e a Incorporação de Conhecimento na valorização do Endógeno, foi considerada como o eixo mais importante a desenvolver.