Logo da Fundação La Caixa do BPI

BPI e Fundação ”la Caixa” apoiam dinamização de regiões fronteiriças na região do Alto Tâmega

O Programa Promove – Dinamização de Regiões Fronteiriças vai apoiar três projetos-piloto inovadores para contribuir para o desenvolvimento da região do Alto Tâmega.

A 2ª edição do Programa Promove do BPI e da Fundação ”la Caixa”, realizada em 2019, dedicou um total de cerca de 1 milhão de euros ao apoio a oito projetos-piloto inovadores e com potencial de replicabilidade, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento das regiões do interior de Portugal. Nesta edição, foram também apoiadas sete ideias com potencial para se converterem em projetos-piloto inovadores com as mesmas características.

Os apoios são concedidos sob a forma de subsídio ao investimento e podem atingir um máximo de 150 mil euros por projeto – um aumento em relação aos 100 mil euros atribuídos na edição anterior – e um máximo de 5 mil euros por ideia inovadora.

Tal como em 2018, a avaliação das candidaturas dos projetos baseou-se em três critérios: qualidade, impacto no território, incluindo o potencial de replicabilidade, e sustentabilidade económica e financeira.

No concurso de ideias, lançado pela primeira vez em 2018, foram valorizados a qualidade e exequibilidade da ideia, o seu grau de inovação e o seu potencial contributo económico e social para o território e replicabilidade.

A AquaValor, através do seu projeto “Observatório Digital da Atividade Termal”, foi uma das entidades vencedoras do concurso.

 

Projetos Vencedores do Alto Tâmega

Nome do projeto: “Observatório Digital da Atividade Termal”
Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de uma plataforma de monitorização da atividade termal que permita um acompanhamento direto e individualizado dos efeitos físicos e fisiológicos que os tratamentos termais têm sobre os aquistas, bem como uma posterior análise e inferência de conhecimento sobre a eficiência desses mesmos tratamentos. Esta proposta tem por objetivo melhorar a eficiência e eficácia de serviço das estâncias termais, visando ainda influenciar de forma fundamentada a perspetiva do SNS sobre o termalismo e a sua latente capacidade de aumentar a qualidade de vida dos aquistas.
Promotor: Aquavalor – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água
Região: Norte
Município: Chaves

 

Nome do projeto: “Pólo de investigação de saúde e tecnologia do Hospital Privado de Chaves”
O projeto tem como objetivo a investigação e desenvolvimento de novos processos, políticas ou infraestruturas de cooperação e partilha de dados médicos de pacientes entre unidades de saúde das regiões do alto Tâmega (como o Hospital Terra Quente e o Hospital Privado de Bragança) e unidades de saúde da região da Galiza (Espanha), visando facilitar a cooperação entre Portugal e Espanha e a promoção de novas políticas inclusivas que facilitem o acesso de pacientes galegos aos serviços de saúde portugueses e vice-versa.
Promotor: Hospital Privado de Chaves
Região: Norte
Município: Chaves

 

Nome do projeto: “Rebanhos, biodiversidade, prevenção florestal, economia circular e adaptação às alterações climáticas”
Este projeto tem como objetivo mobilizar o pastoreio como ferramenta de gestão de espaços naturais e de prevenção de incêndios, de forma coordenada entre diferentes territórios de fronteira, contribuindo para a recuperação de áreas degradadas. O projeto prevê a criação de inovadores modelos SIG (sistemas de informação georreferenciados) que simulam o efeito do pastoreio com base nos dados recolhidos através de coleiras colocadas nos animais durante o pastoreio e de sensores colocados nos telemóveis dos pastores.
Promotor: Associação Florestal e Ambiental de Vila Pouca de Aguiar
Região: Norte
Município: Vila Pouca de Aguiar