Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência

Assinala-se dia 11 de fevereiro, o Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciência, criado em 2015 pela Assembleia Geral das Nações Unidas como forma de alertar para a desigualdade de género que penaliza as oportunidades e carreiras das mulheres nos domínios da ciência, da tecnologia e da inovação.

O Governo de Portugal tem apostado no combate à desigualdade de género nas Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (CTEM) nas instituições de ensino e de investigação. Desde logo com a Lei n.º26, de 2019 que estabelece um limiar de paridade de 40% nas listas concorrentes nas instituições do ensino superior,  mas também através de 2 projetos financiados pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), através dos EEAGRANTS:

Direção Geral do Ensino Superior, no valor de 300 000 euros – Ge-HEI – Gender Equality in Higher Educations Institutions;
Universidade de Coimbra, Gender Equal Research@UC, que está prestes a arrancar e que se centrará na integração da perspetiva de género na investigação científica.

Para combater essa realidade, foi criado o Projeto “Engenheiras Por Um Dia”, que já alcançou 7975 jovens do 3º ciclo e ensino secundário. Iniciativa da Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, é coordenado pela CIG em articulação com Carta da Diversidade (APPDI), Instituto Superior Técnico e Ordem dos Engenheiros e envolve 56 entidades parceiras – empresas e municípios, 23 escolas e 13 institutos de ensino superior.

Ao abrigo desse projeto arranca, esta quinta-feira, o Ciclo de Workshops “Raparigas nas Engenharias e Tecnologias”. A iniciativa, a decorrer entre fevereiro e maio, vai alcançar mais de 2000 estudantes em sessões online de partilha de conhecimento, experiências e esclarecimento de dúvidas. O grande objetivo é valorizar e dar a conhecer o trabalho de mulheres profissionais nestas áreas e que se constituem como role model para as mais jovens. São as seguintes as datas dos workshops:

  • 11 de fevereiro,10h: «Engenharia é Ciência?»
    • Maria Helena Braga – Professora e Chefe do Departamento de Engenharia Física da Universidade do Porto
    • Margarida Serra – Professora Auxiliar Convidada na FCT- NOVA e Coordenadora no iBet
    • Cláudia Soares – Professora auxiliar convidada no Instituto Superior Técnico e investigadora no ISR Lisboa
  • 11 de fevereiro, 14h30: sobre a participação das mulheres no espaço. “Um pequeno passo para as Mulheres…Um grande passo para a Humanidade”
    • Rosa Monteiro – Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade
    • Ana Afonso – Astrofísica
    • Sílvia Vicente – Astrofísica
    • Vera Gomes – Coordenadora de Políticas Europeias na área do espaço
    • Andreia Nunes – Escritora e Investigadora CIES-IUL
    • Fernando Carvalho – Professor e Jornalista.
  • 11 de março: As mulheres e a Inteligência Artificial
  • 23 de março: O teu futuro: que profissão escolher?
  • 9 de abril: Conversas de outro mundo: as mulheres e o espaço
  • 22 de abril: Dia Internacional das raparigas nas TIC: É a tua vez
  • 28 de maio: Dia Nacional da Energia

 

Os workshops serão transmitidos através da plataforma Zoom e da página de Facebook da CIG. Mais informação pode ser consultada aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em mensagem sobre a data, o secretário-geral da ONU disse que “promover a igualdade de gênero no mundo científico e tecnológico é essencial para a construção de um futuro melhor.”

Segundo António Guterres, isso foi visível na luta contra a Covid-19. As mulheres, que representam 70% de todos os profissionais de saúde, estão entre as mais afetadas pela pandemia e entre os que lideram a resposta à pandemia.

As desigualdades de gênero aumentaram dramaticamente no último ano, à medida que as mulheres carregam com o peso do encerramento das escolas e do teletrabalho.

Muitas cientistas são confrontadas com laboratórios fechados e maiores responsabilidades de cuidados, ficando com menos tempo para a investigação. Para as mulheres no campo científico, esses desafios agravaram uma situação que já era difícil.

Segundo Guterres, “mulheres e as meninas pertencem à ciência”, mas “os estereótipos afastaram as mulheres e as meninas de campos relacionados com a ciência.” Ele diz que “é hora de reconhecer que mais diversidade promove mais inovação.”

O AquaValor é um dos locais onde a mulheres representam uma mais-valia indescritível para o avanço da Ciência e do Conhecimento. É com grande orgulho que desejamos um feliz Dia Internacional das Mulheres e Raparigas na Ciências às Mulheres do AquaValor:

 

Foto de Maria José Alves  Ana Coelho  Catarina Gonçalves

Catarina Milho  Jani Silva  Rafaela Guimarães

Foto de Sandra Pereira