AquaValor CoLAB

No passado dia 23 de março, a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) atribuiu ao AquaValor o título de Laboratório Colaborativo (CoLAB) especializado na área temática da Água, passando assim a fazer parte de um grupo restrito de instituições de investigação e transferência de tecnologia a nível nacional a quem foi atribuído o referido título.

Tendo sido fundado no final de 2018, por iniciativa e liderança conjunta da Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega (constituída pelos municípios de Boticas, Chaves, Montalegre, Ribeira de Pena, Valpaços e Vila Pouca de Aguiar), e do Instituto Politécnico de Bragança, o AquaValor é um Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia (CVTT) focado na temática da Água e que conta atualmente com 9 colaboradores, dos quais 5 doutorados, encontrando-se em processo de recrutamento de mais 5 recursos humanos altamente qualificados. Sedeado em Chaves e Valpaços, o AquaValor assume-se como um ativo agregador de múltiplas entidades portuguesas e espanholas, pertencentes a setores como o da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, como os setores ligados às águas minerais e à saúde, como os setores do turismo, cosmética, hotelaria e restauração. O objetivo global do AquaValor é dar resposta a necessidades existentes que não estão a ser supridas pelas empresas a atuar no mercado e criar novos canais de transferência e difusão de conhecimento para o tecido económico, e para isso conta com um conjunto de infraestruturas tecnológicas e laboratoriais de topo que se materializam em laboratórios destinados a prestação de serviços e a atividades de I&D, e a instalações totalmente equipadas destinadas a atividades de capacitação. Atualmente o AquaValor tem uma carteira de projetos representativa de um valor angariado superior a 4 milhões de euros, e aguarda ainda resposta a 3 outras candidaturas apresentadas para projetos de I&D&I.

Os Laboratórios Colaborativos têm como objetivo criar, direta e indiretamente, emprego qualificado e emprego científico através da implementação de agendas de investigação e de inovação orientadas para a criação de valor económico e social. Os CoLAB devem responder ao desafio da densificação do território nacional em termos de atividades baseadas em conhecimento, através de uma crescente consolidação de formas de colaboração entre instituições de ciência, tecnologia e ensino superior e o tecido económico e social, designadamente as empresas, o sistema hospitalar e de saúde, as instituições de cultura e as organizações sociais.

No caso do AquaValor, a agenda de Investigação & Inovação estabelecida irá focar 6 grandes áreas: 1) Tecnologias da Informação e Comunicação; 2) Saúde – Hidrogenoma da água mineral natural; 3) Saúde – Bioensaios e bioatividades da água mineral natural; 4) Cosmética; 5) Alimentos e bebidas; e 6) Turismo.

A atribuição do título de CoLAB ao AquaValor é vista assim como a condição chave para a implementação de uma estratégia de  funcionamento assente em 5 grandes pilares: 1) mobilização do setor privado e do setor social e cultural no sentido de estes se estabelecerem como membros ativos de uma rede colaborativa que visa estimular a cocriação e a inovação baseada no conhecimento científico; 2) Promoção de emprego qualificado com forte impacto em regiões de baixa densidade populacional e fraco desenvolvimento económico, que irá não só fortalecer o emprego científico, mas também gerar sinergias entre os setores público e privado de forma a incrementar a competitividade e o empreendedorismo; 3) Incrementar a internacionalização de todos aqueles que colaborem com o AquaValor (associados, parceiros, clientes e empresas afins), no sentido de ser possível fomentar novas oportunidades de negócio e de dinamizar os fluxos de exportação e de atração de novos investimentos; 4) Fomentar a exportação de conhecimento científico e soluções tecnológicas desenvolvidas no contexto do AquaValor para outros territórios nacionais e internacionais de baixa densidade; e 5) Promover a criação de redes de base científica e tecnológica a nível internacional cuja colaboração e cooperação possa gerar valor acrescentado para o tecido empresarial e, consequentemente, possa promover a sustentabilidade dos territórios de baixa densidade.

A atribuição deste título pela FCT, constitui um passo decisivo para que o AquaValor, que conta com 26 Associados, a Comunidade Intermunicipal do Alto Tâmega, o Instituto Politécnico de Bragança e outras organizações e empresas da região, nacionais e internacionais, possa representar um veículo de base científica e tecnológica para a geração de valor acrescentado num dos principais ativos da região.