– valorização

Designação do projeto| SUSTAINABLE TROUT – Promoção, Valorização e Sustentabilidade da Truta de Boticas

Categoria do projeto| Projetos – Piloto Inovadores

Região de intervenção| Norte

Entidades beneficiárias| Mais Boticas – Associação Empresarial Botiquense, AquaValor – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água (CoLAB), CIMO – Centro de Investigação de Montanha do IPB, Câmara Municipal de Boticas

Data de início| 31-08-2023

Data de conclusão| 31-10-2026

Investimento total| 199 258,00 €

Apoio financeiro| 108 194,00 €

Entidades financiadoras| BPI – Fundação La Caixa / Fundação para a Ciência e Tecnologia – FCT

Equipa AquaValor| Maria José Alves (PI) / Ramiro Gonçalves (Investigador) / André Lemos (Investigador) / Rafaela Guimarães (Investigadora) / Juliana Garcia (Investigadora) / José Santos (Investigador)

Descrição do Projeto

O Alto Tâmega é caraterizado por um baixo VAB no sector secundário. Aumentar o valor económico da região com o desenvolvimento de projetos dinamizadores da economia local através da valorização de recursos endógenos, é de suma importância. A truta, uma das espécies piscícolas mais consumida na Europa, apresenta propriedades nutricionais e bioativas que lhe conferem um alto valor agregado, tornando-se uma matriz alvo para o desenvolvimento de novos produtos alimentares. O projeto SustainableTrout pretende valorizar os excedentes de truta-fário do posto aquícola de Boticas (Município de Boticas), criando um portfólio de produtos alimentares inovadores (CIMO-IPB/AquaValor) para exploração comercial (+Boticas), com o intuito de criar uma marca com forte valor regional e cultural. Pretende-se contribuir para a produção de soluções de alto-valor acrescentado, de interesse nacional, com impacto na sustentabilidade dos recursos endógenos e na dinâmica económica da região de Trás-os-Montes.

Principais Resultados (esperados)

O projeto SustainableTrout terá como principal resultado/output um portfólio de produtos inovadores através do reaproveitamento da truta excedentária assim como a obtenção de um protótipo à base de truta com objetivo de criar a marca “Truta de Boticas”. Este output permitirá uma gestão mais sustentável e eficiente da truta, a valorização dos produtos e recursos endógenos, e o desenvolvimento científico e a transferência de conhecimento e tecnologia para o setor alimentar. Esta transferência de tecnologia irá dar origem a novos produtos e, adicionalmente irá permitir identificar novas aplicações para estes produtos endógenos predominantes na região, promovendo a economia circular e o fortalecimento do tecido económico e industrial do território do Alto-Tâmega.


Cofinanciado por:

Designação do projeto| WOODLANDFUNGI – Valorização e Sustentabilidade dos Cogumelos Silvestres do Barroso

Categoria do Projeto| Projetos – Piloto Inovadores

Região de intervenção| Norte

Entidades beneficiárias| CAPOLIB – Cooperativa Agro Rural de Boticas, AquaValor – Centro de Valorização e Transferência de Tecnologia da Água (CoLAB), CIMO – Centro de Investigação de Montanha do IPB

Data de início| 05-09-2023

Data de conclusão| 31-10-2026

Investimento total| 201 065,00 €

Apoio financeiro| 150 000,00 €

Entidades financiadoras| BPI – Fundação La Caixa / Fundação para a Ciência e Tecnologia – FCT

Equipa AquaValor| Maria José Alves (PI) / Ramiro Gonçalves (Investigador) / Rafaela Guimarães (Investigadora) / André Lemos (Investigador) / Juliana Garcia (Investigadora) / José Santos (Investigador)

Descrição do Projeto

O projeto WOODLANDFUNGI pretende valorizar de forma sustentável um dos recursos endógenos mais predominante na região do Barroso, nomeadamente os cogumelos silvestres, prevendo uma gestão ordenada e sustentável destes recursos através da identificação de áreas com potencial micológico, organizando e regulamentando a sua colheita. Dotar de competências as comunidades locais de boas práticas de colheita para garantir a preservação e continuidade destes recursos no ecossistema será um dos focos a que o projeto se propõe. Paralelamente, o WOODLANDFUNG contemplará atividades de caracterização nutricional e fitoquímica das diferentes espécies de cogumelos silvestres, além do desenvolvimento de produtos diferenciadores. O projeto ambiciona impulsionar a comercialização destes recursos em diferentes formas (fresco/congelado/desidratado) bem como, introduzir no mercado os produtos diferenciadores desenvolvidos que contribuirão por sua vez para a promoção e desenvolvimento da região.

Principais Resultados (esperados)

Do WOODLANDFUNGI resultará a constituição e organização de uma fileira comercial baseada na sustentabilidade, regulamentação interna e valorização dos cogumelos silvestres do Barroso. No final do projeto as comunidades locais estarão capacitadas em boas práticas de colheita no setor micológico garantindo a sustentabilidade destes recursos. Além disso, as novas tecnologias de conservação desenvolvidas tendo em conta a sua comercialização em fresco, seco e congelado, serão um marco importante que permitirá aumentar o tempo de prateleira destes recursos. O desenvolvimento de produtos diferenciadores aproveitando os cogumelos silvestres sem interesse comercial permitirá acrescentar-lhes valor e combater o desperdício alimentar. Delinear ações conjuntas e concertadas no desenvolvimento do setor micológico vai promover o território, resultado da comercialização, marketing e promoção dos produtos e da implementação de eventos gastronómicos, participação em feiras e encontros científicos.


Cofinanciado por:

Back to top